Contribua   Assine   ou Acesse nossa campanha no Apoia-se

Nossos sites

Parceiros

Expediente

Políticas do Portal

Contribua para manter o Parque Nacional Serra da Capivara | Patrimônio Mundial pela Unesco
GERAL CADERNO 1 CADERNO 2 CADERNO 3
CADERNO 4 BLOGS LINKS ÚTEIS METEOROLOGIA

#zikazero | CLIQUE AQUI, SAIBA MAIS E PARTICIPE | #zikazero
A sociedade mobilizada para vencer a luta contra o mosquito

Instituto Eu Quero Viver
quarta-feira, 18 janeiro, 2012 12:26

Novas regras para a agroindústria caseira rural beneficiam pequenos produtores

 
 
 
Emater MG/divulgação
 
   
  Quitandas fabricadas por produtores do PAA de Santa Bárbara do Leste  
     

Agroindústrias rurais de pequeno porte podem sair da informalidade e ampliar o mercado para suas produções, com a regulamentação da Lei 19.476/11, que trata da habilitação sanitária específica para estes empreendimentos.

O objetivo do Estado com as novas regras é melhorar a renda do agricultor familiar, sem abrir mão da qualidade dos produtos oferecidos ao consumidor. Antes, as leis em vigor no país dificultavam a habilitação das pequenas agroindústrias. Aproximadamente 45 mil produtores, que se dedicam à atividade serão beneficiados com a nova legislação.

O empreendimento considerado como agroindústria rural de pequeno porte é aquele de propriedade ou gestão de agricultor familiar. Deve estar localizado no meio rural, a área útil construída não deve ultrapassar os 250m² e a mão de obra deve ser predominantemente familiar.

De acordo com a coordenadora de Agregação de Valor e Geração de Renda da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Ana Helena Junqueira Cunha, pela falta de uma legislação específica, os agricultores familiares tinham como parâmetros a legislação que regulamenta as indústrias de grande porte. “Isso dificultava a formalização e adequação sanitária dos pequenos empreendimentos, devido aos altos custos de implantação”, explica.

Termo de Compromisso
De acordo com as regras de transição, regulamentadas pelo Decreto 45.821/11, o produtor que assinar o Termo de Compromisso, visando à habilitação sanitária do empreendimento junto ao Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), terá prazo de até dois anos para se regularizar, contados a partir da assinatura do documento. Os técnicos da Emater-MG e do IMA vão vistoriar as instalações e indicar as adequações necessárias, que podem se feitas por etapas, até o fim do período estipulado.

Segundo a coordenadora da Seapa, a partir da assinatura do Termo de Compromisso, o produtor terá um número de cadastro provisório e poderá comercializar a produção, com emissão de nota fiscal e sem risco de ter a produção apreendida.

“Com os estabelecimentos ajustados às regras sanitárias e devidamente cadastrados, os produtores poderão conquistar novos mercados dentro do Estado e ainda participar de programas federais, como o Programa Nacional de Alimentação Escolar, responsável pela compra de produtos da agricultura familiar para as escolas públicas”, informa a coordenadora.

Para obter a habilitação, as agroindústrias rurais precisam cumprir algumas exigências, como serem construídas com material aprovado pelo órgão oficial competente; possuírem local adequado para coleta de resíduos, isolado da área de produção; o piso deve ser impermeável, de material resistente e de fácil higienização, com declividade suficiente para escoamento à rede de esgoto; as janelas devem ter proteção antipragas; os equipamentos e utensílios devem ser de fácil higienização, resistentes à corrosão, não tóxicos e não permitir o acúmulo de resíduos.

via http://www.agenciaminas.mg.gov.br

Leia também:

Reforma agrária avançou, mas ainda encontra desafios

Crédito e extensão rural: desafios da agricultura familiar

Professor aponta entraves no avanço da agricultura familiar

Novo Plano Safra traz esperança para a agricultura familiar

Autoridades destacam desafios da agricultura familiar

Eficiência Energética no Jaíba

Agricultura familiar se prepara para exportar manga palmer

Região do Jaíba receberá R$ 30 mi em investimentos para infraestrutura

Marca "Jaíba" certifica fruticultura do Norte de Minas

Programas transformam vidas no Norte de Minas

Barragens viabilizam convivência com a seca

Frutas e cachaça de Minas na Fruit Logística 2012

Assentados em Uberlândia receberam curso de plantio de hortaliças

Exportaminas coordena participação de produtores do Jaíba na Fruit Logística

Para tirar agricultores familiares da informalidade

Novas regras para a agroindústria caseira rural beneficiam pequenos produtores

Produção de oleaginosas pela agricultura familiar será ampliada no Estado

Banana orgânica do Jaíba alcança o mercado de São Paulo

Missão mineira participa de feira internacional de frutas em Berlim

Anastasia autoriza troca de sistemas de irrigação em Jaíba

Material jornalístico de uso livre segundo as atribuições específicas de cada fonte exceto quando especificado em contrário. Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes, sempre devidamente identificados. Créditos das fotos devem ser preservados. Nenhuma das fontes mantém qualquer vínculo comercial ou de outra ordem conosco. Em caso de dúvida, consulte. Leia também nossos Termos de Uso e Serviço | Preços, prazos, links e demais informações podem sofrer alteração e correspondem ao dia em que o material foi publicado sendo de responsabilidade da fonte original.

Documento sem título
Considere contribuir com nosso trabalho

Últimas no FarolCom

Veja também

Mapas do Triângulo

Meteorologia

FarolCom no Twitter

FarolCom no Pinterest