Contribua   Assine   ou Acesse nossa campanha no Apoia-se

Nossos sites

Parceiros

Expediente

Políticas do Portal

Contribua para manter o Parque Nacional Serra da Capivara | Patrimônio Mundial pela Unesco
GERAL CADERNO 1 CADERNO 2 CADERNO 3
CADERNO 4 BLOGS LINKS ÚTEIS METEOROLOGIA

#zikazero | CLIQUE AQUI, SAIBA MAIS E PARTICIPE | #zikazero
A sociedade mobilizada para vencer a luta contra o mosquito

Inovação | Navios Pesquisa| Luz Síncrotron

Instituto Eu Quero Viver
quinta-feira, 15 janeiro, 2015 - 12h42

Governo aprova ajustes para fabricação de satélite geoestacionário

   
Divulgação/FAB
Satélite brasileiro terá 5,8 toneladas, posicionado a uma distância de 35.786 km da superfície da Terra

Artefato vai cobrir áreas isoladas com internet banda larga, além de proteger comunicações estratégicas do País

Com o objetivo é garantir a soberania nacional, tanto no controle do satélite como no controle das comunicações, o projeto do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicos (SGDC) será usado para prestação de serviços de telecomunicações para o Ministério da Defesa, para uso comercial pela Telebras e para o Programa Nacional de Banda Larga (PNBL).

O SGDC levará conexão de alta velocidade as cidades mais remotas, aonde não chega a rede de fibra óptica da Telebras.

Estima-se que o satélite servirá para atender a mais de 2 mil cidades, em especial na Região Norte. O satélite vai também garantir a segurança das comunicações na área do pré-sal, a chamada Amazônia Azul.

Histórico

A construção do satélite brasileiro começou em janeiro de 2014 e será completada em meados de 2016, quando irá iniciar o embarque para o local de lançamento.

O satélite está sendo construído pela Thales Alenia Space, sob a supervisão da Visiona Tecnologia Espacial, joint-venture entre Embraer (51%) e Telebras (49%) criada inicialmente para conduzir o processo de busca e seleção de fornecedores, integração do Sistema SGDC – além de viabilizar e participar do processo de absorção da tecnologia.

O SGDC será lançado pela Ariane Space no terceiro trimestre de 2016 e ficará posicionado a uma distância de 35.786 km da superfície da Terra.

O artefato terá cinco transponders em banda X e 67 spot beams em banda Ka. Depois de orbitado e testado, o satélite entra em operação em janeiro de 2017.

Ele pesará cerca de 5,6 toneladas, terá vida útil superior a 15 anos e será operado do Centro de Controle (Cope), localizado em Brasília, pela Telebras, em conjunto com o Ministério da Defesa.

Portal Brasil com Telebras e Ministério das Cidades

Material jornalístico de uso livre segundo as atribuições específicas de cada fonte exceto quando especificado em contrário. Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes, sempre devidamente identificados. Créditos das fotos devem ser preservados. Nenhuma das fontes mantém qualquer vínculo comercial ou de outra ordem conosco. Em caso de dúvida, consulte. Leia também nossos Termos de Uso e Serviço | Preços, prazos, links e demais informações podem sofrer alteração e correspondem ao dia em que o material foi publicado sendo de responsabilidade da fonte original.

Documento sem título
Considere contribuir com nosso trabalho

Últimas no FarolCom

Veja também

FarolCom no Twitter

FarolCom no Pinterest