Contribua   Assine   ou Acesse nossa campanha no Apoia-se

Nossos sites

Parceiros

Expediente

Políticas do Portal

Contribua para manter o Parque Nacional Serra da Capivara | Patrimônio Mundial pela Unesco
GERAL CADERNO 1 CADERNO 2 CADERNO 3
CADERNO 4 BLOGS LINKS ÚTEIS METEOROLOGIA

| Dengue, Zika e Chikungunya no Caderno Saúde |
A sociedade mobilizada para vencer essa luta

Ecopontos, Feiras-Livres e outros serviços em Uberlândia
quinta-feira, 15 novembro, 2012 21:49 atualizado em sexta-feira, 16 novembro, 2012 8:31

Médio Espinhaço e Norte planejam para a mineração

Agência Vale

Os protocolos formalizados de 2003 a 2012 devem gerar 153.630 empregos

Estado inicia planejamento de regiões que recebem investimentos do setor de mineração. Objetivo é diminuir os impactos ocasionados pela chegada de grandes mineradoras, inicialmente no Médio Espinhaço e do Norte de Minas

O Governo de Minas, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana (Sedru), assina nesta segunda-feira (19), na Cidade Administrativa (Edifício Gerais – 14º andar), a ordem de serviço para elaboração do Plano Regional Estratégico em torno de grandes projetos minerários do Norte de Minas (que compreende as microrregiões de Janaúba, Salinas e Grão Mogol) e do Plano Regional Estratégico em torno de grandes projetos minerários no Médio Espinhaço.

Nos próximos anos, a previsão é que estas regiões recebam investimentos bilionários na exploração de jazidas de minério de ferro por empresas nacionais e multinacionais.

O Plano de Desenvolvimento Regional Estratégico é um instrumento de planejamento que visa subsidiar a construção de políticas públicas através de uma carteira de investimentos prioritários para diminuir os impactos nas localidades que vão receber grandes empreendimentos, no caso das regiões do Médio Espinhaço e do Norte de Minas das empresas do ramo da mineração.

O plano vai traçar diretrizes para a estruturação dos municípios nas áreas da saúde, educação, defesa social, formação profissional, mobilidade urbana, habitação e saneamento, entre outros, visando atender o aumento de demandas a curto, médio e longo prazo. Durante a elaboração do Plano de Desenvolvimento Regional Estratégico, será priorizada a participação da população local visando atender as demandas levantadas e legitimar as futuras ações promovidas pelo poder público.

Para a elaboração dos planos, o Governo de Minas vai investir R$ 755 mil, sendo R$ 380 mil para o plano do Norte do Estado e R$ 370 mil para o Médio Espinhaço. Os planos que serão elaborados pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), sob a coordenação do Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional de Minas Gerais (Cedeplar), tem previsão de serem entregues no final de 2013.

Para o secretário de Estado de Desenvolvimento Regional e Política Urbana, Bilac Pinto, o Governo de Minas vai oferecer esta ferramenta de planejamento para direcionar o desenvolvimento destas regiões. “Com a chegada destes empreendimentos, a região sofrerá alteração no que diz respeito à economia, meio ambiente e infraestrutura. Desta forma se faz necessário à realização de um planejamento para que os municípios se adequem a esta nova realidade”, diz.

Plano Regional do Norte de Minas
O plano estratégico que será elaborado para a região Norte do Estado vai traçar um diagnóstico dos 37 municípios localizados nas microrregiões de Salinas, Janaúba e Grão Mogol que receberão os impactos da chegada de grandes mineradoras que até 2014 vão investir na região cerca R$ 8 bilhões, gerando cerca de 9,5 mil empregos diretos e mais de dez mil empregos indiretos. Clique aqui para conhecer os municípios contemplados nesta região.

Entre as empresas que já anunciaram interesse de atuação no Norte de Minas estão a Vale S.A; a Carpathian Gold, através da Mineração Riacho dos Machados; a Mineração Minas Bahia e a Sul-Americana de Metais (SAM).

“A elaboração do plano do Norte de Minas é vital para direcionar e potencializar os investimentos que vão chegar à região. Com este planejamento será possível diminuir os riscos de um crescimento desordenado que pode ter consequências irreversíveis devido a frágil estrutura regional, no que tange a questão social, ambiental, urbana e econômica” destacou o secretário da Sedru, Bilac Pinto.

Médio Espinhaço
O Médio Espinhaço, especialmente a microrregião de Conceição do Mato Dentro, é atualmente receptor de investimentos no setor minerário e de acordo com a previsão de especialistas os recursos nesta área devem continuar chegando até 2014. Estima-se que nos próximos anos sejam investidos na região cerca de R$ 4 bilhões na área da mineração.

A Vale e a Anglo Ferrous Brazil já possuem termo de compromisso assinados com o Governo de Minas para investir na região e com isso gerar 1.300 empregos diretos e 3.300 empregos indiretos.

O Plano Estratégico surge para os 15 municípios que vão sofrer com os impactos inerentes a estes investimentos como ferramenta capaz de proporcionar uma agenda de desenvolvimento, com orientações para um melhor aproveitamento econômico social dos recursos que vão chegar. Clique aqui para conhecer os municípios contemplados nesta região.

“O Médio Espinhaço é caracterizado pela presença de reservas e riquezas ecológicas e culturais extremamente importantes, nas quais se deve tomar o devido cuidado para se chegar à correlação entre desenvolvimento econômico, preservação ambiental e qualidade de vida e o plano vai traçar a melhor estratégia para eu isto possa ocorrer” afirmou Bilac Pinto.

Clique aqui e veja os empreendimentos que vão investir na região.

Assinatura da Ordem de Serviço para elaboração dos Planos Regionais Estratégicos em torno de grandes projetos minerários do Norte de Minas e do Médio Espinhaço.
Cidade Administrativa – Edifício Gerais, 14º andar – salas 6 e 7
Data: 19 de novembro, segunda-feira
Hora: 15h30

via Agência Minas

Veja também:

Médio Espinhaço e Norte planejam para a mineração

Novas fronteiras para a mineração

Material jornalístico de uso livre segundo as atribuições específicas de cada fonte exceto quando especificado em contrário. Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes, sempre devidamente identificados. Créditos das fotos devem ser preservados. Nenhuma das fontes mantém qualquer vínculo comercial ou de outra ordem conosco. Em caso de dúvida, consulte. Leia também nossos Termos de Uso e Serviço | Preços, prazos, links e demais informações podem sofrer alteração e correspondem ao dia em que o material foi publicado sendo de responsabilidade da fonte original.

Documento sem título
Considere contribuir com nosso trabalho

Últimas no FarolCom

Veja também

FarolCom no Twitter

FarolCom no Pinterest