Contribua   Assine   ou Acesse nossa campanha no Apoia-se

Nossos sites

Parceiros

Expediente

Políticas do Portal

Contribua para manter o Parque Nacional Serra da Capivara | Patrimônio Mundial pela Unesco
GERAL CADERNO 1 CADERNO 2 CADERNO 3
CADERNO 4 BLOGS LINKS ÚTEIS METEOROLOGIA

| Dengue, Zika e Chikungunya no Caderno Saúde |
A sociedade mobilizada para vencer essa luta

Instituto Eu Quero Viver
domingo, 4 novembro, 2012 14:48 - DESASTRES NATURAIS

Furacão Sandy causa prejuízo de US$ 50 bilhões

Michael Connors
A principal crise nessas cidades agora é a falta de combustível e de energia

Se a crise global já derrubava o crescimento dos países para este ano, a tempestade que alastrou o Caribe e a costa leste dos Estados Unidos e Canadá serviu para agravar ainda mais a situação dessas economias.

O Eqecat, instituto dedicado à consulta de seguro e financiamento quando ocorrem riscos e catástrofes, estimou que o furacão Sandy dará um prejuízo de 50 bilhões de dólares.

Logo nos primeiros dias, o desastre trouxe mais de 20 bilhões de dólares de danos à economia. Em seguida, com as inundações de metrôs e túneis de Nova York e a impossibilidade de abertura do mercado financeiro contribuíram ainda mais para essa conta negativa.

Segundo o jornal The New York Times, os economistas norte-americanos alertam para um crescimento econômico de meio ponto percentual abaixo para este último trimestre.

O periódico avaliou ainda o quanto cada cidade representou nas perdas econômicas. Nova York e Nova Jersey são as mais prejudicadas pela forte tempestade e são responsáveis por 64% das perdas.

A principal crise nessas cidades agora é a falta de combustível e de energia. Mesmo com a amenização da passagem do furacão, os postos têm pouca gasolina e milhões de residências continuam sem luz. O governo de Nova Jersey decretou rodízio de placas para que o abastecimento contemple toda a população, mas a prioridade é para veículos de emergência e segurança pública, como ambulância, bombeiros e polícia.

Os comércios locais retomam aos poucos a vida normal. Com prejuízos acumulados, os comerciantes precisam urgentemente do movimento usual para arcar com as despesas. Mas a dificuldade em retomar as atividades é creditada à incompetência governamental por não estar preparada a lidar com grandes desastres naturais, segundo alguns habitantes de Nova York.

Embora esteja abaixo das perdas causadas pelo furacão Katrina e pelo atentado em 11 de setembro, o Sandy entrará para a lista dos maiores desastres recentes da história ianque. Para se ter idéia da força, o nome Sandy está cotado para deixar a lista de caracterização de fortes tempestades.

A Organização Meteorológica Mundial (OMN) é a responsável por nomear furacões. Há uma lista com mais de 20 nomes a serem usadas anualmente e as alcunhas se revezam a cada seis anos. No entanto, segundo a OMN, as tempestades marcantes que trouxeram danos e mortes mais impactantes não são utilizadas novamente para não causar confusão com outros eventos.

São escolhas que dependem simplesmente da força de impacto. E Sandy está fácil de avaliar como sendo uma catástrofe de grande porte: 50 bilhões de dólares em danos econômicos, 41 mortes e milhares de desabrigados.

Leia outros artigos de Fillipe Alves Fillipe Alves especial para o FarolComunitário

Material jornalístico de uso livre segundo as atribuições específicas de cada fonte exceto quando especificado em contrário. Fotos e textos podem pertencer a autores diferentes, sempre devidamente identificados. Créditos das fotos devem ser preservados. Nenhuma das fontes mantém qualquer vínculo comercial ou de outra ordem conosco. Em caso de dúvida, consulte. Leia também nossos Termos de Uso e Serviço | Preços, prazos, links e demais informações podem sofrer alteração e correspondem ao dia em que o material foi publicado sendo de responsabilidade da fonte original.

Documento sem título
Considere contribuir com nosso trabalho

Últimas no FarolCom

Veja também

FarolCom no Twitter

FarolCom no Pinterest