CaldoQuantico   Holopraxis   CQL   CreSentes   DNAtos   PARCEIROS   EXPEDIENTE   ANUNCIE   PRIVACIDADE E USOS  
   
CAPA | GERAL | CADERNO 1 | CADERNO 2 | CADERNO 3 | CADERNO 4 | BLOGS | LINKS ÚTEIS
Saúde

Hospital do Câncer II ganha ambulatório com foco na humanização

Um ambulatório onde o conceito de humanização é o foco foi inaugurado ontem no Hospital do Câncer II (HC II), unidade do Instituto Nacional de Câncer – INCA especializada em ginecologia oncológica. São mais 12 consultórios (totalizando 22), além de espaços dedicados a atendimentos multidisciplinares, como fisioterapia e psicologia, vestiários e banheiros. Os novos ambientes valorizam elementos que interagem com as pessoas, como a cor verde, que traz aconchego e acalma (presente em paredes, portas e nas cortinas, que isolam cada um dos leitos em todo o hospital) e a iluminação mais suave.

As novas instalações foram inauguradas com a presença do ministro da Saúde, José Gomes Temporão, do diretor-geral do INCA, Luiz Antonio Santini, da assessora da direção para o Projeto de Humanização, Liliane Penello, e o diretor do HCII, Reinaldo Rondinelli. Temporão lembrou que o pontapé inicial das obras foi dado quando ele ocupava o cargo de diretor-geral do INCA. Na inauguração da primeira etapa das obras, em 2006, Temporão também esteve presente. À época, como secretário de Atenção à Saúde do Ministério.

Temporão destacou que no INCA conseguiu implementar três conceitos fundamentais para a melhoria da situação da saúde pública no país: a gestão participativa, a política de humanização e a política de acreditação. “Com duas unidades acreditadas, o HC III e o HC IV, já nos igualamos ao hospital Albert Einstein e ao Instituto do Coração, em São Paulo. Estou certo de que, em breve, todas as unidades do INCA estarão acreditadas internacionalmente. O INCA orgulha a população com a qualidade de seu trabalho”, afirmou.

O diretor-geral do INCA frisou que estavam sendo feitas duas inaugurações: uma tangível, as obras propriamente ditas; e uma intangível, a colocação em prática do conceito de humanização. “Além de aumentar a capacidade ambulatorial, as novas instalações agora são adequadas às atividades, proporcionando conforto e privacidade tanto para as pacientes como para os profissionais de saúde”, afirmou Santini.

Liliane Penello destacou que o que hoje está materializado no HC II partiu do propósito de se colocar em prática a política de humanização do INCA. “Os funcionários queriam reconhecimento profissional a partir de uma reforma física para trabalharem ainda melhor.” Ela elogiou a gestão do diretor do HC II, pois, “sem a garra do Rondinelli teria sido difícil realizar essa tarefa”.

O Hospital do Câncer II realiza por ano, em média, 2.500 internações, 36 mil consultas médicas e 13 mil consultas multiprofissionais – nutricionistas, assistentes sociais, psicólogos, enfermeiros e fisioterapeutas. O prédio principal, de sete andares, tem 83 leitos. É equipado com Centro de Tratamento Intensivo, Unidade Pós-Operatória, Emergência e um Centro de Quimioterapia para os Serviços de Ginecologia Oncológica.


24/10/2008
Divisão de Comunicação Social
Instituto Nacional de Câncer
www.inca.gov.br
Material jornalístico protegido por direitos autorais - Proibido reproduzir sem autorização expressa dos detentores dos direitos

FarolCom no Pinterest
Brasil no Google Maps
Tudo sobre o HIV e a AIDS
http://www.soropositivo.org 
Meteorologia